Plástica no abdômen ocupa o 3º lugar no ranking de procura de cirurgias estéticas

Segundo pesquisa levantada recentemente pelo Ibope, as intervenções de dermolipectomia abdominal [cirurgia plástica do abdômen], ocupam o 3° lugar no ranking das cirurgias estéticas mais procuradas no Brasil, ficando atrás apenas da lipoaspiração e mastoplastia de aumento. A dermolipectomia abdominal tem 16% da preferência dos brasileiros e em 2009 foram realizadas 645 mil cirurgias de abdômen.

Geralmente as pessoas que procuram essa intervenção cirúrgica são as mulheres que já tiveram filhos. Porém, mesmo antes da gravidez, a cirurgia poderá ser feita e o resultado poderá ser preservado desde que na gestação o peso seja controlado por um especialista.

O procedimento remodela ao retirar o excesso de tecido, pele e gordura, que se acumulou abaixo do umbigo, e ajusta a cintura muscular flácida. A cirurgia no abdômen não tem a função de emagrecer, mas sim de remodelar a barriga. Os abdomes que apresentam melhores resultados estéticos são justamente aqueles em que se fazem as menores retiradas de gordura e pele. Em outros casos, em que a paciente está com o peso acima do normal, o resultado também será compensatório e proporcional ao restante do corpo, entretanto, vale a pena lembrar que “excesso de gordura” em outras regiões vizinhas do abdome ainda existirão, assim, é aconselhável àquelas pacientes que assim se apresentem a prosseguir com um tratamento clínico ou fisioterápico, para equilibrar as diversas partes entre si.

Para que a paciente tenha uma cirurgia bem sucedida é necessário que siga todas as orientações de pré e pós-operatório: realizando todos os exames corretamente e avisando qualquer alteração em seu quadro de saúde. O processo de cicatrização leva no mínimo 14 dias para apresentar os primeiros resultados, mas o processo completo do fechamento dos pontos poderá durar até 18 meses. A internação do paciente pode durar até 2 dias e os exercícios físicos só devem ser retomados com a liberação do médico. É importante que o paciente que foi operado evite sol e friagem nas duas primeiras semanas após cirurgia. Seguindo essas orientações além daquelas que forem prescritas pelo médico cirurgião responsável, o paciente evitará complicações após a cirurgia, garantindo um resultado mais eficaz.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *